BLOG

8 barreiras que devem ser quebradas para se transformar digitalmente

Uma pergunta que aparece com bastante frequência nos últimos anos, graças a ascensão da tecnologia e suas novas funcionalidades no dia a dia das empresas: Como se transformar digitalmente?

Hoje, não importa o setor, a inovação sempre deve ser prezada.

Inclusive, a maioria dos líderes de TI são os principais defensores da transformação digital em suas organizações.

Todavia, como nem tudo são flores, não basta levantar a bandeira do avanço digital.

Na realidade, é de suma importância driblar as barreiras que impedem que os CIOs e suas equipes de TI cumpram essa expectativa de inovação.

É comum que cada organização tenha a sua própria bagagem de obstáculos.

Contudo, existem algumas dificuldades que são bastante gerais e que atingem os mais diversos modelos de negócios.

Então, para ajudar você a superar essas dificuldades, nesse artigo, listamos quais são esses obstáculos e como passar por cima deles!

Não perca esse conteúdo! Continue a leitura e saiba como a sua empresa pode se transformar digitalmente.

1. Sistemas legados

A presença de sistemas antigos, dívidas e softwares desatualizados são um dos principais obstáculos de inovação para uma nova Era Digital nas organizações.

Os CIOs investem muito em equipe para gerenciar e manter uma infraestrutura ineficiente como essa, deixando de lado a implementação de tecnologias novas.

De acordo com um relatório de maio de 2021 publicado pela McKinsey & Co., cerca de 87% dos líderes pesquisados listaram a “complexidade da infraestrutura existente” como um obstáculo fundamental para a implementação de serviços de próxima geração.

Como podemos observar, as próprias tecnologias utilizadas nas empresas se tornaram barreiras para o novo adentrar as portas das salas e escritórios.

Nessa realidade, os CIOs devem buscar ajuda de seus provedores de TI para simplificar e otimizar esse ambiente legado.

2. Integração insuficiente da equipe de TI

É comum ouvir aquela velha história de que a equipe precisa ser integrada e colaborativa.

Mas será que a forma como a alta administração realiza essa ação é suficiente?

Geralmente, os conselhos indicam a construção de parcerias com seus colegas executivos.

Entretanto, para permitir um alto nível de integração, é necessário que a colaboração ocorra entre a equipe de TI e também entre os outros setores da organização.

Quando o assunto é realizar uma transformação digital, a TI precisa ser o centro do ecossistema, afinal, esse será o setor que trará as inovações para a empresa.

Contudo, é de suma importância que a TI colabore de forma sólida com os outros departamentos.

Sem isso, a inovação será difícil, visto que não tem como adivinhar as necessidades da empresa sem ter as pessoas certas apresentando quais são os problemas.

3. Pouca conexão com o cliente da organização

Se uma equipe de TI for questionada sobre quem são os seus clientes, é provável que a resposta majoritária seja “os funcionários da empresa”.

Teoricamente, é assim que funciona. Afinal, são os colaboradores que solicitam o TI no dia a dia.

Entretanto, quando o assunto é transformação digital a situação muda completamente.

Normalmente, a equipe de TI tem pouco ou nenhum contato direto com os clientes reais de sua organização.

Dessa forma, para conhecer as necessidades e desejos dos clientes é necessário que outros departamentos repassem as informações.

Muitas vezes, as informações podem chegar de forma distorcida.

Então, para evitar esse tipo de situação, é fundamental que os CIOs tenham acesso a reuniões com clientes, para ouvi-los diretamente.

4. Sobrecarga de tarefas pode te impedir de se transformar digitalmente

De acordo com um relatório divulgado pela Dice em junho de 2021, um em cada três tecnólogos afirmam estar exaustos.

Isso porque profissionais da tecnologia geralmente são bastante sobrecarregados, estressados e tensos.

Consequentemente, esses colaboradores não têm tempo ou energia para se dedicar ao pensamento criativo ou projetos que levam a inovações.

Sem dúvidas, a rotina atribulada é um dos maiores impedimentos para fazer qualquer coisa inovadora em TI.

Para sair desse ciclo, é necessário que os CIOs permitam que, no quadro de atividades da equipe de TI, haja uma brecha para momentos de inovação.

5. Pouca capacidade para dimensionar inovações

Uma das maiores barreiras para que uma empresa se transforme digitalmente é a sua incapacidade de transformar uma ideia em algo que parta para o nível operacional.

O problema é que muitas organizações ainda abrem espaços para a inovação, entretanto, falham em desenvolver um aparato para que essas inovações sejam testadas e passem a ser utilizadas a nível empresarial.

E sabe o que acontece? Essas ideias morrem ou são eliminadas.

Afinal, de que serve uma ideia que não é trabalhada da forma certa para que ela se torne minimamente viável?

Diante de uma realidade como essa, um CIO do grupo RBS, construiu um sistema para garantir que ideias inovadoras possam ser operacionalizadas.

No esquema de Kosla, ele atribui a seus grupos de inovação a criação de um produto mínimo viável.

Então, essas ideias são entregues à equipe responsável por determinar a melhor forma de expandir as inovações.

6. Falha no treinamento da equipe para acompanhar os avanços da tecnologia

As equipes de TI geralmente são treinadas para reciclar seus cursos e aprenderem mais sobre as tecnologias legadas que a empresa utiliza.

Esse é um ponto bastante crítico, pois a equipe de TI da maioria das organizações não está sendo suficientemente treinada para acompanhar os avanços rápidos da tecnologia.

Então, mesmo que os profissionais conheçam do potencial da tecnologia, as empresas não permitem adotar e adaptar essas inovações.

Nessa realidade, é interessante dar a seus funcionários um treinamento necessário e tempo para conhecer o que há de novo na área que pode ser útil para a empresa.

7. Filtro ineficaz para a identificação de talentos

Para inovar dentro de uma empresa e promover uma transformação digital, é fundamental que a organização consiga explorar da melhor forma as mentes dos colaboradores.

Isso porque, a inovação requer um conjunto de ideias e habilidades combinadas.

Mas será que os CIOs estão mesmo sabendo dar a voz para os funcionários?

A resposta é não, e é por isso que líderes de projeto lutam tanto para identificar as pessoas certas com as habilidades certas.

Outro ponto que emperra as inovações é a falta de conexão entre os funcionários.

Então, por exemplo, existem muitos funcionários júnior que são extremamente criativos e cheios de inspiração de tecnologias e metodologias para aplicar.

Contudo, a falta de conexão com os funcionários seniores não permite que essas ideias possam de fato serem colocadas em prática.

Dessa forma, não existirá recursos necessários para desenvolver e testar seus projetos, deixando-os na gaveta…

Para driblar essa situação, é necessário implantar algum tipo de mecanismo para rastrear as pessoas que estão interessadas em inovação.

8. Demonstrar sucessos a curto prazo pode te impedir de se transformar digitalmente

Dentro de uma empresa, sempre existirá a pressão de entregar valor rapidamente.

Existe uma pressa para que o investimento sempre apresenta um retorno a curto prazo.

Nesse contexto, surge um novo obstáculo para a inovação.

Isso porque, ideias novas demandam tempo para serem feitas e os líderes empresariais têm uma grande fixação por sucessos que ocorrem em períodos curtos de tempo.

Mas lembre-se: a transformação não ocorrerá em um mês ou em um trimestre!

Devido a essa característica, existe uma grande desmotivação para a inovação.

Afinal, ao invés de ideias que podem levar meses (ou até mesmo anos) para se concretizar, a empresa prefere trabalhar em projetos “certos”.

Como uma ferramenta SAP SuccessFactors pode te ajudar a quebrar essas barreiras e transformar sua empresa digitalmente?

Como você pôde perceber no decorrer do texto, a gestão dos colaboradores é um dos principais pontos críticos quando o assunto é inovar.

Nessa realidade, a tecnologia vem para dar aquela mãozinha para essa situação.

Para essa tarefa, empresas inteligentes passaram a utilizar o SAP SuccessFactors Human Experience Management Suite.

Essa ferramenta tem como foco oferecer uma gestão melhor para o RH.

Com ele, é possível realizar a gestão de capital humano (HCM) em todos os seus aspectos.

Assim, a sua empresa poderá ter funcionários mais satisfeitos, produtivos, engajados e em constante aperfeiçoamento!

Os módulos do SAP são perfeitos para a transformação digital dos RHs que buscam mais autonomia, produtividade, mobilidade e segurança na gestão do RH.

Comece agora mesmo sua revolução digital no RH com a HRST!

Somos uma consultoria SAP especialistas em RH, que fornece para você soluções completas que acompanham o ciclo de vida do colaborador dentro da empresa, desde o recrutamento/contração até sua aposentadoria/desligamento.

Entre em contato conosco e conheça as nossas soluções!

Categorias

Categorias

Recentes