BLOG

Top 5 prioridades para líderes de RH em 2021

Desde o início de 2020 as empresas vêm enfrentando uma série de desafios, devido ao cenário imposto pela pandemia do novo Coronavírus.

Inegavelmente, o mundo mudou em todas as esferas; na maneira como nos relacionamos no âmbito pessoal e profissional, na forma como aprendemos, mas também na maneira como consumimos.

Nesse contexto, os negócios tiveram que se reinventar para driblar as dificuldades encontradas e para acompanhar a mudança acelerada que continua acontecendo.

De fato, essas transformações atingiram diretamente o setor de gestão de pessoas, que precisou se reinventar para dar suporte à empresa e aos seus colaboradores.

Os desafios foram desde a utilização de novas tecnologias para o trabalho remoto até a preocupação com um novo design da organização de trabalho.

Esses acontecimentos apontam que o RH tem assumido um papel muito mais estratégico e os líderes do setor precisam estar atentos para as prioridades de 2021, a fim de atingir bons resultados.

Pensando na jornada dos gestores, o Gartner criou uma pesquisa com 800 líderes de RH que apontou uma concentração maior em suas organizações no ano de 2021, focando assim, em otimização de custos e excelência operacional.

Você sabe quais tendências serão prioridades para os líderes de RH em 2021?

Não se preocupe! Nesse texto, colocamos as Top 5 prioridades para esse setor, que vão ajudar na organização de sua empresa com resultados efetivos, portanto, acompanhe abaixo:

1.       Desenvolvimento de habilidades e competências

2.       Saúde e bem-estar dos colaboradores

3.       Habilidades de gestão a distância

4.       Disrupção digital e processos automatizados

5.       Aproveitamento da análise de dados

1. Desenvolvimento de habilidades e competências

Um dos principais desafios para os líderes de RH será a construção de habilidades e competências críticas. Essa está em primeiro lugar no nosso Top 5 prioridades.

E não é à toa: isso será vital para impulsionar as demandas da empresa, tanto em relação ao crescimento do negócio como no que diz respeito ao aprimoramento da experiência operacional.

pesquisa do Gartner apontou que 85% dos líderes de RH relataram que os gestores da organização não estavam sendo eficazes em desenvolver seus funcionários.

Contudo, no ambiente de rápida transformação que estamos passando, líderes capazes de trabalhar em contextos complexos e distintos serão fundamentais para o crescimento da organização.

Assim, a partir de 2021 o perfil esperado da liderança é de conectores, os quais se desenvolvem e desenvolvem as pessoas ao seu redor, para extrair delas o melhor comprometimento com suas tarefas.

Essa capacidade, fará com que os gestores consigam triplicar a probabilidade dos colaboradores, quando falamos em alto desempenho.

Por isso, o foco é o aprendizado e desenvolvimento. Para isso, esses profissionais precisarão focar nas chamadas soft skills, as habilidades e competências comportamentais que estejam subjetivas e que, se exploradas, vão de encontro aos objetivos da empresa.

O resultado dessa liderança é uma equipe mais engajada e conectada com os resultados que precisam entregar, fazendo disso uma experiência prazerosa e satisfatória.

Além disso, a saúde e bem-estar desses profissionais, quando valorizadas, resultam em produção eficiente. Veja no próximo tópico.  

2. Saúde e bem-estar dos colaboradores

Já foi se foi o tempo em que gestores se preocupavam apenas com os resultados isoladamente. O cenário pandêmico colocou o bem-estar, saúde e, sobretudo, a saúde mental como prioridade.

Você já se deu conta do quanto é estressante ter 8 horas de trabalho diariamente, com deslocamento e demandas pessoais?

Não é fácil ter o rendimento esperado quando sua mente e corpo não correspondem com as expectativas da sociedade.

Percebendo essa urgência, líderes em 2021 estarão muito mais engajados em proporcionar bem-estar para seus colaboradores.

E isso já é uma realidade. Só para exemplificar, em março do ano passado, 68% das empresas já tinham implementado algum tipo de programa ou benefício para ajudar seus funcionários a lidar com problemas de saúde físico e mental, segundo o Gartner.

A tendência é que haja uma postura ainda maior para quebrar estigmas da sociedade sobre os tratamentos mentais, fomentando o quanto são importantes para o bem-estar e, consequentemente, para a produtividade.

Produtividade essa que será reflexão nas relações interpessoais, nos lares mais felizes e em colaboradores mais satisfeitos com seus trabalhos.  

3. Habilidades de gestão a distância

Se os líderes estão priorizando funcionários mais satisfeitos, por que não poupar seu deslocamento para aproveitar esse tempo com a família, amigos, uma caminhada ou qualquer outra tarefa prazerosa?

Sim, o home office veio para ficar! Não só para atender a urgência do isolamento, mas para tornar possível que em 24 horas o trabalho esteja atrelado ao que importa na vida pessoal.

Além da flexibilidade com o local de trabalho, outra prioridade dos líderes de RH será flexibilizar também a carga horária da jornada de trabalho.

Afinal, o que todos buscam é o resultado. Na pesquisa de 2020 da Gartner, os dados revelaram que 36% dos funcionários que tinham alto desempenho em organizações, mantinham uma carga horária flexível de até 40 horas semanais.

Dessa forma, de 2021 em diante o ponto chave analisado pelos líderes será a produtividade, não a quantidade de horas trabalhadas.

Para que essa proposta funcione, os líderes precisam desenvolver habilidades de gestão de pessoas a distância, como a ajuda de ferramentas e softwares capazes de contabilizar dados e produtividade.

Se a experiência do seu colaborador se tornar mais satisfatória dentro da empresa, obviamente ele estará mais engajado e inclinado a atingir as expectativas da empresa.

Em contrapartida, ele valorizará o local que te permite, aprendizado, saúde e bem-estar, flexibilidade com sua jornada e se dedicará ainda mais a esse ambiente.  

4. Disrupção digital e processos automatizados

Novas tecnologias trouxeram mudanças no dia a dia e têm facilitado os trabalhos de muitas organizações.

As tarefas do RH, antes burocráticas, tornaram-se automatizadas com a utilização de ferramentas que auxiliam tanto a empresa como os colaboradores.

Na pesquisa feita, a Gartner concluiu que 67% dos líderes acreditam que, caso a empresa não se torne significativamente digital, ela não seria tão competitiva. Sem dúvidas, essa é uma prioridade que o RH não pode deixar de cumprir.

Até porque, a utilização de novas tecnologias digitais proporciona evolução na gestão e no desempenho, possibilidades maiores de desenvolver as capacidades da equipe, percepções dos funcionários e agilidade nos processos para gestão estratégica.

Ou seja, essa é uma prioridade que vai além da utilização de softwares e ferramentas de última geração.

Trata-se de colocar a tecnologia como tática central no cotidiano, para influenciar positivamente nas estratégias de gestão.

5. Aproveitamento da análise de dados para o RH em 2021

A análise de dados permite que os processos no RH sejam potencializados e dinamizados. Ela possibilita a catalogação e mapeamento das variáveis que apontam as condições reais da empresa e dos funcionários.

Dessa maneira, fica mais fácil obter resultados satisfatórios, visto que os líderes poderão atuar com fatos, promovendo melhores condições de trabalho e estratégias de gerenciamento.

O estudo de dados ajuda a melhorar a receita da empresa, bem como a segurança da informação na organização e a medição de engajamento dos funcionários.  

Isso possibilita o acompanhamento das experiências do profissional, de sua produção bem como a contribuição com as demandas diárias.

Enquanto muitos líderes estão preocupados em como monitorar seus funcionários no trabalho remoto, outros já têm aproveitado a análise de dados para acompanhar processos, tornando os colaboradores mais independentes e responsáveis.

Por isso, é fundamental contar com o apoio da tecnologia. A implementação de ferramentas digitais e softwares de gestão, recrutamento e seleção são imprescindíveis para o RH de 2021.

Vale ressaltar que essa tarefa também envolve coleta de registros e avaliações constantes de repetições dos padrões na empresa.

Portanto, definir indicadores e métricas é uma das principais prioridades para a liderança do RH nos próximos anos.

Conclusão sobre as Top 5 prioridades para líderes de RH em 2021

O que você achou das Top 5 prioridades que serão tendência para os líderes de RH em 2021? Deu para perceber que o trabalho sem a utilização de novas tecnologias digitais é ficar no passado?

Dessa forma, é fundamental a implementação de soluções analíticas, tecnologias digitais e mobilidade de automação.

Se você deseja transformar o seu RH em 2021, conte conosco.

HRST Brasil é uma das principais parceiras SAP no Brasil, especialista na transformação digital do RH, com soluções inovadoras e experiência em empresas de diversos portes e segmentos.

Agora que você já sabe o que os líderes do RH precisam, entre em contato e assim, conheça nossas soluções. Fale com um de nossos consultores! Estamos te esperando! 

Categorias

Categorias

Recentes